Categories Poemas

Fim da Espera

Os grandes minguantes do pensamento estão entalados entre a porta da neblina interior e a excursão de lazer por entre as presas do faminto crescer…

Controvérsia é a palavra de ordem do casino do sonhador sem bluff, terra e mar são as melhores cartas na mesa do detalhe. Jogue Sr.Denominador do senso comum, jogue contra o trevo do saber, contra a trégua do não querer, e vença, ganhe o seu renascer.

Após o apocalipse da memória, denunciei Sr.Denominador do alto asfalto, corrobore com a aventura do desmotivar alicerces de búzios cromáticos, estáticos e vazios de melodia.

Ignore as vozes dos naufrágios, e erga, levante a alvorada das esperas que não esperam por uma espera que não vem, que não surge e não comparece ao apelo da vida, ao apelo do cipreste que durante o sono celeste, não merece tal súbita sinfonia.

Share

Your comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *